A Família e a Escola: A Importância do Seu Acompanhamento no Desempenho Escolar do Seu Filho ou Educando

A família e escola são os pilares da formação das crianças. A escola deve formar cada jovem no sentido de se tornar numa pessoa útil para a sociedade, culta e preparada para o mundo do trabalho, a família, no entanto, tem o papel principal na educação dos seus filhos ou educandos a nível de boas maneiras, cidadania, crescimento saudável e preparação para a integração no ambiente escolar e, por consequência, no mundo.

 

 

Haverá decerto quem argumente que não há espaço para a família na escola, no entanto, a família deverá acompanhar de perto a progressão dos seus filhos ou educandos na vida escolar desde a aprendizagem à socialização com outros alunos, professores e demais encarregados de papéis importantes na escola. Cabe, também, aos encarregados de educação, certificarem-se de que as crianças estão a desempenhar as suas tarefas de modo correcto, desde a execução de trabalhos de casa e trabalhos de grupo ao tão importante estudo contínuo e, claro, a motivação para a aprendizagem, pois sem esta motivação a partir de casa, a criança poderá perder-se na sua educação.

 

Deste modo, a relação família e escola baseia-se num laço que serve como base para a formação de cada criança ou jovem. Deverão haver diversos meios de contacto e acordo entre ambas as vertentes educativas dos estudantes para um maior controlo sobre o percurso escolar do aluno por ambas as partes; uma das ferramentas importantes hoje em dia, é o Moodle, por exemplo, já tão usado por várias escolas. Utilizando este mecanismo, os encarregados de educação poderão ter acesso a diversas opções de controlo desde as entradas e saídas da criança ou jovem na escola até às datas de testes ou exames, passando pela alimentação e contactos entre escola e encarregados de educação.  É positivo que a dicotomia família e escola encontre espaços de comunicação adequados ao avançar das tecnologias de modo a que possam, ambos os lados, ter uma real noção do percurso escolar dos educandos.

 

 

A base familiar para além de ter o seu papel fulcral na educação dos jovens, tem também o dever de acompanhar e verificar o percurso escolar dos mesmos através de todos os meios disponíveis. Recordemos que estas evoluções tecnológicas são de facto uma revolução que veio facilitar o controlo que anteriormente apenas existia em papel e caneta. As cadernetas escolares jamais foram o suficiente para a manutenção do percurso escolar das crianças. Os pais ou encarregados de educação tinham, para além da caderneta para contacto, que verificar calendários e agendas escolares, notas, datas de testes, assinar autorizações e muito mais, ações estas que vieram a simplificar-se com a expansão do uso do meio online como complemento. É de salientar que, embora estas ferramentas sejam de facto bastante úteis, não substituem a presença dos encarregados de educação ou pais nas reuniões de pais e em quaisquer reuniões extraordinárias que sejam necessárias para a evolução escolar dos jovens.

 

A presença da família na escola não se marca, portanto, apenas na presença física mas também no acompanhamento em casa, através da Internet, claro, mas especialmente na manutenção dos trabalhos e deveres de cada estudante. Cabe aos pais, independentemente da disponibilidade horária que julgam ter, manter controlo e reservar tempo para atender às necessidades pedagógicas dos seus filhos ou educandos.

 

O mais recorrente hoje em dia é colocar-se os jovens em centros de estudos ou em casa de familiares após o horário escolar; há que entender que os pais ou encarregados de educação têm também os seus deveres para com as suas vidas profissionais. No entanto, há que manter também um contacto directo entre os ditos centros de estudos e escolas de frequência extracurricular ou familiares que tomam conta dos jovens e os pais ou encarregados de educação. Ambas as partes deverão estar em sintonia no que diz respeito ao acompanhamento da realização de trabalhos e, como já foi referido, à motivação para o sucesso escolar.

 

 

A motivação para o sucesso escolar é deveras importante. As crianças devem ser habituadas e encaminhadas para gostar de aprender e estudar enquanto assimilam a importância da educação formal para a vida. Esta motivação a que nos referimos deverá ser iniciada na infância para que se desenvolva e mantenha ao longo do percurso escolar do aluno. É esta a primeira ligação família e escola, agregando pais ou encarregados de educação bem como os próprios alunos.

 

Para além do trabalho e manutenção das tarefas escolares em casa, é dever da família do jovem manter-se envolvida na evolução escolar dos jovens. Há que prestar atenção a notas de testes e exames assim como trabalhos e prestar atenção à comunicação que a escola pretende fazer chegar a casa dos seus educandos. Por vezes será necessário colocar o estudante em explicadores ou centros de estudo especializados e cabe à família manter-se atenta para que estes mecanismos de apoio não faltem.

 

 

A relação entre família e escola deve manter-se clara e constante para o bem dos alunos em quaisquer anos escolares. Os encarregados de educação devem manter-se atentos ao apoio aos seus educandos ou filhos seja na vida comum como na escola, seja em contexto de aprendizagem ou vivência escolar; um assunto de grande relevância numa altura em que se fala muito em casos de bullying e ameaças à integridade física e/ou intelectual das crianças. A família deve assegurar-se de que a escola é um local seguro para os seus filhos ou educandos em todas as vertentes, desde a socialização e formação de laços à instrução em si.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Praceta da Juventude Nº14, 2A/B/D, 2975-339 Quinta do Conde


Landline: 211 549 040
Mobile: 939 053 928


Email: [email protected]


Clique no botão para aceder ao formulário de contacto: